segunda-feira, julho 03, 2006

Solidariedade entre povos... num dia de liberdades!

Depois de uma serie de jogos e dias em que o pessoal andava animado por estes lados, esse estado espirito agora apenas resta num pequeno grupo de habitantes desta cidade. Sejam eles tugas, francius, comedores de pasta ou apreciadores de salsichas e cerveja.

Pois no que me diz respeito, resolvi alterar a minha posicao de relativamente ao jogo anterior. Depois de uma laranjada no meio de Oranges, em que apenas se ouviam os gemidos de uns poucos conterraneos de Camoes, que mesmo assim lhes deve ter dado uma dor de barriga bem forte, decidi juntar me aos vizinhos de Pessoa. Escolhi desta vez um bar irlandes (pensando eu que os ingleses desses estariam longe) onde estaria acompanhado por parte da comunidade lusa ca do sitio. Ja que e para sofrer, pelo menos que se sofra em conjunto.

Depois de ter chegado em cima da hora e de me ter apercebido que afinal o bar estava cheio, nao so de tugas mas tambem de ingleses, a metade metade, tive de ficar de pe, como os atrasados tem de fazer nestas coisas. O que e interessante e que os ingleses estavam todos ao fundo da sala e os portugueses junto a porta. Querera isto dizer que nao fui o unico a chegar tarde e que comprovo assim a minha alma lusitana?!!!

Apos 2 horas de pe, e de muita tremideira, temos razoes para saltar e gritar. A festa e imensa, o pessoal abraca se, quer se conheca quer nao. Os ingleses saem a correr pela porta fora sem abrir a boca. 2 anos depois usamo los para poder fazer a festa.

Qual nao e o meu espanto quando olho para fora e vejo milhares e milhares de pessoas a festejar. Longe de mim imaginar que Portugal era tao adorado. Vinham camioes, com cobertura aberta cheia de gente la em cima, a tocar musica electronica pela rua fora. As pessoas nas ruas respondiam a dancar ao som da mesma. Ninguem gritava Portugal, nem o fado foi ouvido. Mas de certeza que era uma prova da solidariedade entre os povos. Ja que voces festejam, nos festejamos com voces.

Num dos camioes, iam todos vestidos de laranja. De certeza que ate os holandeses reconhecendo a nossa superioridade resultaram homenagear a nossa seleccao. Nao tinham muito aspecto de virem dos paises baixos, mas tambem hoje em dia com as misturas que ha, ninguem se parece com ninguem.

So nao percebi porque traziam cartazes a falar em liberdade sexual, religiosa, etc. Mas uma pessoa da o desconto pois ha sempre aqueles que se infiltram nestes acontecimentos sem saber ao que vao. O que foi importante foi verificar que milhao e meio de pessoas estavam nas ruas a festejar a nossa vitoria. De todos os estilos e feitios. De todas as orientacoes sexuais: desde gays a hetero, passando por transexuais e outros.

E bonito ver o reconhecimento do nosso esforco e valor...

Hasta luego...