sexta-feira, julho 28, 2006

Qual a definicao de emigrante no dicionario?

Buenos dias...

Cada vez mais me convenco que a definicao da palavra emigrante que vem no dicionario, nao abrange nem metade das coisas que a ela estao subjacentes. Senao, vejamos:

Quais as coisas que mais se ouve falar que ligam os emigras ao seu pais (falando de emigras tugas)?

Dou me a liberdade de dizer musica (seja ela Pimba ou outra qualquer, ficando a escolha ao criterio de cada um dos emigras leitores) e o futebol. Depois cada um tem os seus costumes, as coisas a que atribui mais importancia e das quais sente mais falta, sendo dificil de generalizar isso a todo o estado de espirito emigra.

Pois bem, depois de ja ter passado pela parte do futebol, em que nos juntamos todos e mais alguns para ver a Nossa Seleccao, estejamos onde estivermos, tive o segundo episodio e meio da realidade que e a musica.

No meu caso, nao foi musica Pimba, pois tambem nao vi muito disso por aqui. Limitei me a ver o concerto do Rodrigo Leao e, umas semanas mais tarde, da Dulce Pontes. Pois bem, provavelmente e talvez com um pouco de vergonha depois do que vi, admito que seriam concertos a que dificilmente iria em Portugal. Nao porque nao goste da musica, mas simplesmente porque sim. Ha sempre uma preguica em relacao a certas coisas e parece me que estas estao ai incluidas.

Pois estando fora, as coisas mudam e as vontades alteram se. Nao tendo grandes expectativas para com nenhum deles, dos 2 sai bastante bem impressionado. De certa forma, seria expectavel pois sao dois grandes representantes do que de bom se faz em Portugal. Mas tambem me agradou ver que existe ja um publico nao portugues que se da ao trabalho de ir assistir e ainda por cima de gostar dos concertos. Um deles com direito a visita da ministra da Cultura espanhola e tudo.

Se por um lado primaram pela simpatia, ambos fizeram questao de mostrar quao dificil se torna falar portuñol para alguem que nao seja portugues, e ser entendido.

Depois ainda deu para ver um concerto de Marcelo D2, representante brasileiro num festival da cidade, que deveria trazer Seu Jorge na bagagem, mas este deve ter sido extraviado na complicacao dos voos intercontinentais. A adesao ja nao foi a mesma. A comunidade brasileira apreciadora deste tipo de musica e muito menor e a espanhola ainda menos. Assim, foi nos oferecido um concerto do mais intimista que ha. So faltava sentarmo nos todos em roda a ouvi lo a cantar e a tocar classicos dele e da musica brasileira.

Apreciacoes finais aos concertos: brutais, muito bons, valeu a pena (com alma grande ou pequena).

Outro traço caracteristico dos emigras, sera a mezcla de palavras dos 2 idiomas (... Ops... mezcla nao, mistura). Pois esse tera que ser testado posteriormente, apos o regresso a terra de Camoes. Mas pela experiencia que ja tive, nao me parece tao dificil de acontecer...

Hasta luego, emigras ou nao...

Parabens... Feliz Cumpleaños...

Apesar de nao ter escrito muito nos ultimos tempos, nao queria deixar de lembrar os aniversariantes dos ultimos tempos... Alguns mais atrasados que outros mas nao posso escrever todos os dias, por isso que pelo menos passe a mensagem:

Miguel Nunes - 10 de Maio

Simao - 20 de Maio
Arvin - 20 de Maio
Celine - 20 de Maio

Susana - 25 de Maio
Tio Ze Emilio - 25 de Maio

Ricardo - 28 de Maio

Leonor - 30 de Maio

Nuno Vasconcelos - 2 de Junho

Mae - 4 de Junho

Elias - 20 de Junho

Morgane - 25 de Junho

Pai - 27 de Junho

Tio Paulo - 28 de Junho

De Paula - 4 de Julho

Sandra - 7 de Julho

Flavie - 14 de Julho

Miguel Jesus - 21 de Julho

Yolanda - 24 de Julho

Pakikas - 28 de Julho

A lista ja vai longa. Fico me por aqui, por agora. Mas outros virao...

A todos Happy Birthday...

Hasta luego...

segunda-feira, julho 03, 2006

Solidariedade entre povos... num dia de liberdades!

Depois de uma serie de jogos e dias em que o pessoal andava animado por estes lados, esse estado espirito agora apenas resta num pequeno grupo de habitantes desta cidade. Sejam eles tugas, francius, comedores de pasta ou apreciadores de salsichas e cerveja.

Pois no que me diz respeito, resolvi alterar a minha posicao de relativamente ao jogo anterior. Depois de uma laranjada no meio de Oranges, em que apenas se ouviam os gemidos de uns poucos conterraneos de Camoes, que mesmo assim lhes deve ter dado uma dor de barriga bem forte, decidi juntar me aos vizinhos de Pessoa. Escolhi desta vez um bar irlandes (pensando eu que os ingleses desses estariam longe) onde estaria acompanhado por parte da comunidade lusa ca do sitio. Ja que e para sofrer, pelo menos que se sofra em conjunto.

Depois de ter chegado em cima da hora e de me ter apercebido que afinal o bar estava cheio, nao so de tugas mas tambem de ingleses, a metade metade, tive de ficar de pe, como os atrasados tem de fazer nestas coisas. O que e interessante e que os ingleses estavam todos ao fundo da sala e os portugueses junto a porta. Querera isto dizer que nao fui o unico a chegar tarde e que comprovo assim a minha alma lusitana?!!!

Apos 2 horas de pe, e de muita tremideira, temos razoes para saltar e gritar. A festa e imensa, o pessoal abraca se, quer se conheca quer nao. Os ingleses saem a correr pela porta fora sem abrir a boca. 2 anos depois usamo los para poder fazer a festa.

Qual nao e o meu espanto quando olho para fora e vejo milhares e milhares de pessoas a festejar. Longe de mim imaginar que Portugal era tao adorado. Vinham camioes, com cobertura aberta cheia de gente la em cima, a tocar musica electronica pela rua fora. As pessoas nas ruas respondiam a dancar ao som da mesma. Ninguem gritava Portugal, nem o fado foi ouvido. Mas de certeza que era uma prova da solidariedade entre os povos. Ja que voces festejam, nos festejamos com voces.

Num dos camioes, iam todos vestidos de laranja. De certeza que ate os holandeses reconhecendo a nossa superioridade resultaram homenagear a nossa seleccao. Nao tinham muito aspecto de virem dos paises baixos, mas tambem hoje em dia com as misturas que ha, ninguem se parece com ninguem.

So nao percebi porque traziam cartazes a falar em liberdade sexual, religiosa, etc. Mas uma pessoa da o desconto pois ha sempre aqueles que se infiltram nestes acontecimentos sem saber ao que vao. O que foi importante foi verificar que milhao e meio de pessoas estavam nas ruas a festejar a nossa vitoria. De todos os estilos e feitios. De todas as orientacoes sexuais: desde gays a hetero, passando por transexuais e outros.

E bonito ver o reconhecimento do nosso esforco e valor...

Hasta luego...

sábado, julho 01, 2006

Imagem vale mais que mil palavras





So para confirmar aquilo que tinha dito relativamente a visao dos espanhois da sua seleccao, aqui vao as capas de um jornal ao longo do mundial espanhol:

Dia 14 de Junho (ainda nem tinham jogado nenhum jogo)

Dia 15 de Junho (depois de um inicio fulgurante)

Dia 17 de Junho (ponto de referencia e a Espanha)

Dia 20 de Junho (depois do jogo contra a Tunisia em que estiveram a perder)
Dia 24 de Junho (antes do jogo com a Franca, esperando que fosse o ultimo jogo de Zidane)

Dia 27 de Junho (foi o que se viu)

E desilusao final, dia 28 de Junho


As vezes mais vale nao acharmos que somos os melhores a partida mas mostra lo depois em campo...

Hasta luego...